Dicas e ideias de armazenamento utilizando as portas

Com a diminuição dos espaços, é sempre bom lembrar da parte de trás das portas. Armazenar   alguns itens na porta é muitas vezes a solução para o seu dilema! Confira esses produtos e ideias em busca de inspiração.

área de serviço 3

banheiro 14

holiday 6

banheiro-organizado2

porta 1

kitchen 23

despensa 4

kitchen 35

closet 11

closet 12

Holiday 2

Fotos: Pinterest

Anúncios

Recém Casada? Saiba como arrumar a cozinha

kitchen blog

Foto: Pinterest

Tantos presentes de casamento para arrumar na sua nova cozinha… Mas, por onde começar?

Separação por frequência de uso – Separe as louças , utensílios da cozinha , toalhas de mesa, copa, guardanapos e jogos americanos  que são usados em ocasiões especiais (Natal, Festa, etc)  daqueles que são de uso frequente.

– Nos locais de melhor nível de acesso você deve organizar tudo que tem maior frequência de uso, especialmente louças.

Evite pilhas altas com pratos, não empilhe copos, xícaras (empilhe apenas o pires).

Dica: Para ganhar espaço com travessas que costumam quebrar nas laterais por serem empilhadas uma dentro da outra a menor travessa deve ser virada para baixo, a maior  travessa também virada para baixo fica por cima da menor.  Com uma base mais firme  pode ser colocada a  terceira travessa, desta vez virada para cima e uma bem leve e menor dentro dela, ou seja, com o espaço de uma travessa de tamanho médio a grande, você pode organizar quatro de tamanhos diferentes.

Plásticos: Descarte potes que estão sem tampa, danificados ou simplesmente sem uso.

Alguns potes plásticos quando tampados ficam com cheiro, coloque os maiores dentro dos menores sem as tampas para não ficarem presos e coloque as tampas empilhadas em porta-tampas ao lado.

Evite o formato redondo e opte por modelos quadrados para melhor aproveitar o espaço.

Panelas: Os gavetões são uma tendência nos atuais projetos de cozinha, porém, usando o raciocínio da frequência de uso. As grandes panelas de ferro ou woks, os rechauds, aparelhos de fondue, panelas de pressão, pipoqueiras etc,  que tomam muito espaço podem ficar em prateleiras mais altas ou outro espaço próximo à cozinha. Nos gavetões devem ficar as panelas de uso frequente , vale empilhar as menores em cima das maiores com a tampa virada para baixo. Siga a mesma regra para as frigideiras e formas.

Utensílios de gaveta: Evite sobrecarregar as gavetas da cozinha com os acessórios dos eletrodomésticos, coloque-os em saquinhos com fecho ziplock ou de TNT junto aos aparelhos ou dentro de uma caixa transparente devidamente identificada.

Se o espaço das gavetas não é suficiente para todos os utensílios use organizadores de parede ou de portas.

Dica para as gavetas: Não jogue tudo na gaveta sem separar os utensílios por função e tamanho, procure comprar divisórias ou usar bandejas e cestas para fazer esta categorização. Separe conchas, espátulas e pegadores de salada de abridores de lata, descascador de legumes, alho etc.

Dica para todos utensílios: A frequencia de uso define o nível de acesso, mas procure também categorizar os nichos da cozinha pelo tipo de material do utensílio. Por exemplo, separe vidro, inox, porcelana, prata, plástico, madeira, não deixe tudo misturado. Quando você quiser a petisqueira de madeira saberá em que porta estão todos utensílios de madeira, o que facilita encontrar e guardar.

Eletrodomésticos: Aproveite o design bonito dos atuais eletrodomésticos e deixe os de uso diário na própria bancada da cozinha. Um dos desafios é a altura de alguns modelos como as batedeiras, liquidificadores, centrífugas, máquinas de pão etc. As prateleiras aramadas são uma boa opção para organizá-los, já que é possível  ajustar a altura com mais facilidade.

Com essas dicas, agora é só abrir os presentes e dar vida aos armários de sua cozinha com cheirinho de nova.

Fonte: site Liga das Noivas

Qual o prazo para guardar documentos?

hábito 3

Por mais que seja um alívio jogar no lixo aquela papelada acumulada ao longo do ano, alguns documentos precisam ser guardados por mais tempo para evitar problemas no futuro. Os mais cuidadosos guardam absolutamente tudo para sempre, mas tendo em vista nossa vontade e necessidade de nos mantermos organizados, será que é necessário guardar tanto papel por tanto tempo?

Descubra por quanto tempo deve-se arquivar cada comprovante:

Água, luz, telefone e demais contas de serviços essenciais – 5 anos.

Mensalidade escolar – 5 anos.

Pagamento de empregados domésticos o comprovante de pagamento de empregados urbanos devem ser guardados por 5 anos e de empregados rurais por 2 anos.

Contracheque (holerite) – arquive durante 5 anos para possíveis cobranças de direitos trabalhistas.

Cartão de crédito – 1 ano.

Extratos bancários – 1 ano.

Condomínio – os recibos pagamento de condomínio não devem ser inutilizados por todo o período em que o morador estiver no imóvel. Para que não haja um volume grande de documentos, a cada ano, o condômino pode solicitar à imobiliária uma declaração de que está em dia com suas contas.

Compra de imóvel (terreno, casa, apartamento) – a proposta, o contrato e todos os comprovantes de pagamento devem ser conservados pelo comprador até a lavratura e registro imobiliário da escritura (somente para casos onde haja uma efetiva relação de consumo – contratos entre particulares são de natureza jurídica diferente).

Aluguel – o locatário deve guardar o contrato e os recibos até sua desocupação e consequente recebimento do termo de entrega de chaves, por 3 anos, desde que não haja qualquer pendência.

Consórcio  – O prazo estende-se até o encerramento das operações financeiras do grupo.

Seguro  – A proposta, apólice e os recibos de pagamento devem ser guardados por mais um ano após o tempo em que ele estiver vigorando.

Multas e documentos do veículo – os comprovantes de multa precisam ser guardados por 2 anos. O documento de licenciamento e pagamento do seguro obrigatório deve permanecer com o dono do veículo pelo período de 1 ano, quando perde o valor e é trocado por um novo documento. O certificado de compra e venda fica com o proprietário até que o automóvel seja vendido ou trocado.

Convênio médico – Mantenha a proposta e o contrato do convênio médico enquanto for cliente do plano.

Notas fiscais – Guarde notas fiscais de eletrônicos, eletrodomésticos e automóveis durante a vida útil do produto.

Certificados de garantia – por serem um ato contratual, tanto de compra de mercadoria, quanto de serviços prestados, têm relevância durante o tempo de validade impresso no documento.

Contratos – contratos em geral precisam ser conservados até que o vínculo entre as partes seja desfeito e em se tratando de financiamento, até que todas as parcelas estejam quitadas e o bem desalienado.

Importante: Não jogue no lixo documentos com informações pessoais: número de conta do banco, número do cartão de crédito. Pode ser perigoso. Pique bem antes de jogá-los no lixo.

Fonte: Procon

Dicas para viver com simplicidade e organização em 2014

simplicidade 1

O que é simplicidade afinal? Não existe uma teoria sobre o que é ser simples. Isso varia muito de pessoa para pessoa.  Coisas que são simples pra mim pode não ser pra você. Devemos buscar soluções e alternativas que nos ajude a viver de uma maneira mais simples e organizada, mas sem forçar nossa natureza. O segredo é adotar hábitos que possam contribuir para que a gente alcance o equilíbrio entre nossa vida pessoal e profissional,  de forma prazerosa. Abaixo coloco algumas dicas que podem servir pra você.

1. Simplifique seus objetivos Em vez de ter meia dúzia de objetivos ou mais, simplificá-lo a um objetivo. Além de  ficar menos estressado, te dá melhores chances de sucesso. Você será capaz de se concentrar em  um objetivo e dar toda a sua energia.

2. Avalie o seu tempo  Como você gasta o seu dia? Quais coisas você faz a partir do momento que você acorda até a hora de ir dormir? Faça uma lista e avalie se eles estão de acordo com suas prioridades. Se não, elimine as coisas que não são e se concentre no que é importante,  abrindo espaço para o que você quer fazer. Redesenhe o seu dia.

3. Simplifique as tarefas de casa – Pense em todas as coisas que você faz em casa. Às vezes a nossa lista de tarefas para casa é tão longa como a nossa lista de trabalho. Mantenha o foco no mais importante e tente encontrar maneiras de eliminar as outras tarefas (automatizar, eliminar, delegar ou contratar ajuda).

4. Simplifique seu espaço de trabalho – Trabalhar num espaço limpo e organizado é fundamental para que possamos manter o foco e ganhar produtividade. Isso não significa deixar tudo arrumadinho ou bonito aos olhos dos outros, mas sim deixar de uma forma que funcione bem pra você. Jogue coisas fora, limpe suas gavetas e organize seus arquivos. Separe um dia exclusivo para esta atividade e mãos a obra.

5. Aprenda a dizer não Este é realmente um dos hábitos fundamentais para aqueles que tentam simplificar suas vidas. Aceite que você não pode fazer tudo e tente eliminar os compromissos que não são tão importantes. Aprenda a fazer uma coisa de cada vez e viva seu tempo com sabedoria.

6. Use os recursos digitais a seu favor – Assim como uma mesa ou ambiente bagunçado, um computador desorganizado também pode roubar o nosso tempo e prejudicar nossa produtividade. Considere a possibilidade de utilizar um Smartphone (Iphone, blackberry, etc) para organizar e simplificar a sua vida. O smartphone pode te ajudar a centralizar todas as informações que você precisa para gerenciar tarefas e atividades, além de oferecer inúmeros outros recursos úteis. Mas cuidado! Coloque um limite para acessar essas informações. Caso contrário pode tomar o seu dia inteiro.

7. Não acumule coisas demais – Crie o hábito de tirar duas peças de roupa do armário a cada uma nova que comprar. Um armário ou closet entulhado, entre outros problemas, faz com que você perca o controle sobre o que tem e compre coisas desnecessárias. Uma ou duas vezes por mês de uma olhada nas coisas que você não usa mais e separe para doar.  Tente não ter uma tonelada de coisas em sua vida, em vez disso, tenha apenas alguns pertences, mas aqueles que você realmente ama e que irá durar por um longo tempo.

8. Passe algum tempo sozinho Ficar um tempo só é bom para você. Apesar de algumas pessoas não se sentirem confortáveis ​​com isso,  é extremamente calmante. E essa calma é necessária para descobrir o que é importante para você.

Enfim…sempre se pergunte: Será que isto vai simplificar minha vida? Se a resposta for não, reconsidere!

Gostaram das dicas?

Bjos!

fonte: www.organizesuavida.com.br.

Como escolher o cabide ideal

Hoje eu quero dar algumas dicas sobre os tipos de cabides e qual a melhor opção para se adequar às suas peças de acordo com o tecido e modelo. A variedade é muito grande, por isso é importante escolher o cabide certo para deixar seu armário organizado e não danificar sua roupas.

Essas dicas eu tirei do blog fofo da Marina do Ask Mi, que já acompanho há algum tempo. Ela dá ótimas dicas sobre maternidade, gastronomia, viagens, organização, decoração e muito mais. Ela também disponibiliza no site uma agenda com o contato de vários fornecedores e prestadores de serviço que ela confia, muito legal né?

Bom…voltando ao assunto, este post vai te ajudar na hora de escolher o cabide ideal.

A primeira regra é jogar fora todos aqueles cabides de lavanderias e tinturarias, pois são muito frágeis, quebram facilmente além de deixar seu armário com um aspecto feio.

O segundo passo é entender qual cabide é o ideal para os tipos de roupas, bem como, separar as roupas que realmente precisam ser penduradas. Entre os materiais mais comuns, os cabides de madeira são clássicos  e têm uma excelente durabilidade. Os de acrílico dão um toque jovem ao guarda-roupa, e dependendo da qualidade, podemos encontrarn alguns resistentes. Já os de metal são indicados para pessoas práticas e que precisam de mais espaço. Por fim, existem alguns cabides de madeira ou metal que são revestidos com tecido, muito comum em guarda-roupas de bebês.

Blusas e vestidos:

Devem ser penduradas de forma adequada, caso contrário podem cair e/ou amassar facilmente. Recomendo os cabides que são recortados e não se esqueçam de colocar uma capa nos vestidos mais delicados. Você pode também guardar os vestidos de festa em caixas, embrulhados um a um por papel de seda. Fica ótimo! Frente-única, corselet e tomara-que-caia: pendure-os de cabeça para baixo em cabides de saias.

Camisas:

A dica aqui é usar cabides da mesma medida dos ombros, além de fechar os dois primeiros botões para não cair nem amassar.

Saias:

Para saias, os cabides recomendados são sempre os que possuem “presilhas” , de preferência as de metal. Cuidado com alguns tecidos como seda, couro, para não marcar. Existem alguns cabides com presilhas que já vêem com uma um tecido aveludado para evitar que isto aconteça. Prefira presilhas cromadas (de preferência revestida de veludo), as de plástico ficam frouxas com o tempo. Ao pendurar, estique a saia entre as presilhas, as fitinhas nas laterais da saia criam dobras desnecessárias.

Calças:

O modelo ideal é aquele que possui presilhas. O certo é que as calças sejam presas pela barra para não marcar o tecido, mas isso seu guarda-roupa deve ser alto. Cabides com hastes curtas são recomendados para pendurar calças pois evitam que elas amassem.

Casacos e blazers:

Aqui o ideal é sempre cabides mais largos e estruturados visando não marcar as peças. Dê mais atenção às peças de inverno – o peso do tecido é o que faz com que a roupa fique com as marcas do cabide. Para evitar que isso aconteça é possível comprar ombreiras de espuma que se encaixam nas pontas dos cabides e evitam que a peça fique marcada.

Peças delicadas:

Os cabides revestidos com tecidos são os mais recomendados para peças de tecidos finos, como seda ou cetim, porque não permitem que a peça escorregue nem danificam os tecidos. Se necessário, use uma capa para proteger a roupa.

Bijuterias: Cabides com bolsos pequenos é o mais indicado para guardar bijuterias. Pois dessa forma as peças não se enroscam, não correndo risco de quebrar. Outra opção é guardar em gavetas que tenham separações.
Dicas:

• Os cabides ocupam menos espaço e são mais fáceis de manusear quando dispostos na mesma direção, com o gancho virado para dentro e do mesmo modelo.

  • Os cabides devem ser, de preferência, idênticos tanto em tamanho como na cor. Assim, as roupas ficam na mesma altura e isso colabora para um visual mais agradável, facilitando na hora de localizar cada peça. Caso não seja possível padronizar todos os cabides, tente utilizar essa regra pelo menos nas mesmas seções ou grupos de peças.
  • Para facilitar a visualização e evitar que as roupas amassem, pendure apenas uma peça por cabide. Somente se o espaço não permitir, agrupe no máximo 3 peças de tecido fino, dando preferência a peças de tamanho e modelo semelhantes para evitar a desarmonia visual.
  • Para evitar que as roupas amassem, deixe no mínimo um dedo de distância entre os cabides.

tipos de cabides blog dona drama

1. Indicado para casacos e blazers
2. Para conjuntos
3. Ideal para tailleurs
4. Recomendo para saias, calças e vestidos tomara que caia
5. Bom para pendurar calças, de preferência de tecidos mais finos
6. Não é o ideal, mas para quem tem pouco espaço é uma ótima solução para pendurar calças
7. Opção para gravatas e cintos
8. Para lenços e echarpes
9. Outra alternativa para gravatas e cintos
10. Para vestidos e blusas com alcinhas
11. Recomendado para quem não tem muito lugar no armário, mas não são resistentes
Espero que tenham gostado!
Bjo!
Fonte: Ask Mi

Como manter tudo limpo e organizado sem empregada doméstica

sem empregada

Não é novidade para ninguém. Com a nova lei que regula a relação trabalhista das domésticas,  uma faxineira hoje no Brasil está virando um “artigo de luxo”. E já não era sem tempo. O serviço doméstico é muito difícil e precisa ser valorizado. Porém, mesmo com as leis e a alta remuneração, esta mão de obra está cada vez mais escassa, pois agora enxergam novas opções e possibilidades profissionais.

Em países mais desenvolvidos como na Europa e nos Estados Unidos, já passam pela mesma situação só que há muito tempo. Somente quem é muito rico possui empregada. A diferença é que lá a qualidade do serviço compensa o alto custo. Escuto muita reclamação de quem tem empregada doméstica mas que não fazem o serviço bem feito, mesmo assim pagam uma funcionária por falta de tempo ou para não ter que lidar  com o trabalho pesado.

E para as famílias que não possuem esta ajuda,  a maneira mais eficiente  que encontraram de manter a casa em ordem é colocando a mão na massa, dividindo as tarefas com o parceiro e com os filhos, mesmo os pequenos devem ter alguma função na limpeza e na organização.  E num país onde as mulheres trabalham cada vez mais e têm menos tempo, praticidade é palavra chave. A tendência hoje  é a autossuficiência.

Com esta mudança na rotina das famílias, as indústrias estão investindo em eletrodomésticos e eletrônicos ainda mais funcionais, como também, na área de alimentos, higiene e limpeza. Por exemplo, as máquinas de lavar louça diminuíram de tamanho e ficaram silenciosas e os produtos de limpeza estão mais concentrados. Entram também na lista dos produtos que agregam facilidades ao dia a dia, as panelas com cozimento automático, chaleira elétrica, micro-ondas inteligente, máquina de fazer pão, fritadeiras que não usam óleo, liquidificador multifuncional, cafeteira de cápsula de café, aspirador sem fio, ferro a vapor e  máquina de lavar que seca. Estes são alguns investimentos para ganhar tempo.

Na ausência de uma empregada a limpeza da casa  tem que ficar mais fácil. Veja algumas dicas para mantê-la em  ordem:

• Estabeleça uma rotina matinal e noturna. Acorde com as tarefas que deve cumprir já em mente e quando chegar  em casa do trabalho não esparrame no sofá, vá ajeitando tudo.

• Distribua as tarefas pesadas entre os dias da semana ou tire 1 dia no mês para fazer tudo.

• Faça uma tarefa por dia.

• O banheiro precisa ser limpo todos os dias, mas é coisa rápida. Os produtos de limpeza hoje em dia são muito bons.

• Prepare um cardápio mensal. Com a lista de compras planejada você economiza tempo e dinheiro.

• Anote tudo. Lista de compras, rotina, cardápios…

• Sujou, limpou. Acabou de tomar café, lave imediatamente a louça, dessa forma a pia está sempre limpa e não bate aquele desânimo de lavar uma pilha de panelas caso deixe juntar. Ah…e não esqueça do fogão!

• Tirou, guardou. Cada item precisa ter um lugar certo para ser guardado.

• As crianças também devem participar, arrumando a cama e guardando os brinquedos.

• Improvise. Utilize objetos para diversas funções, como por exemplo, potes de vidro para guardar pequenos itens ou potes de sorvete que servem como divisórias nas gavetas.

• Não deixe nada para o dia seguinte.

• Aproveite seu final de semana! Curta seus momentos de descanso.

Fonte: adaptação do texto publicado por Clarice Spitz e Nice de Paula no site O Globo.

Aprenda como limpar, conservar e guardar bolsas e sapatos

shoes and bags 9
Foto: Pinterest
Que bolsas e sapatos levam qualquer mulher à loucura ninguém tem dúvidas. Mas quando o assunto é a forma correta de guardá-los e conservá-los, aí sim muita gente fica sem saber como fazer. Para te ajudar, segue algumas dicas sobra a forma correta de guardar e conservar suas bolsas e sapatos.

Bolsas:

– Esvazie-as antes de guardá-las, tire tudo de dentro e sacuda para que não fique nenhum papelzinho ou qualquer resíduo.

– Limpe sua bolsa por fora com um pano levemente umedecido em água e detergente neutro, depois passe um pano seco e macio para secar bem. Nunca guarde quando estiverem úmidas, molhadas ou sujas.

– Coloque sempre um enchimento na bolsa para que ela não perca sua forma. Pode ser aquele que veio dentro dela ou enchimentos próprios disponíveis no mercado. O que não pode é deixar papel dentro, pois com o tempo as traças atacam.

– Proteja suas bolsas com sacos de algodão ou flanela, desta forma o couro não ficará “arranhado” pelo fato de uma bolsa encostar na outra ou em qualquer outro local. Bolsas com pedrarias, miçangas e lantejoulas deverão sempre ser guardadas em sacos individuais, evitando o contato com outras peças.

– Use um organizador de bolsa, assim na hora da troca você não esquece de nada.

– Não deixe suas bolsas penduradas em cabideiros ou ganchos por muito tempo, eles marcam e deformam as alças. Prateleiras são os lugares mais indicados, pois facilitam a visualização e mantém a ordem. Na falta de espaço, você pode optar também por cestos, caixas organizadoras transparentes ou gavetas.

Sapatos:

– Ao tirar um sapato, deixe fora da sapateira por pelo menos 12 horas para que ele areje.

– Não usar o mesmo calçado dois dias seguidos. Usá-los em dias alternados.

– Limpe sempre antes de guardá-los, passando uma escova na sola para remover sujeiras da rua, um pano úmido na parte de cima e depois um pano seco. Certifique-se de que estejam bem secos antes de guardá-los.

– Sapatos e sandálias de festas devem ser guardados em sacos com visores ou caixas. Não os deixe na sapateira sem proteção, pois como usamos pouco, ficam empoeirados e depois é mais difícil para limpá-los.

– Se suas prateleiras são muito fundas, coloque os pares um atrás do outro, assim sempre você saberá o que tem no fundo da prateleira. Se, ao contrário, elas têm profundidade para um sapato apenas, coloque-os lado a lado, mas um com o bico para frente e o outro com o salto para frente. Desta maneira caberão mais sapatos na prateleira.

– Utilize caixas transparentes e com ventilação e, mesmo assim coloque uma etiqueta com a descrição do sapato ou uma foto.

– Se o problema é espaço, use sapateiras. Hoje existem vários tipos: para colocar embaixo da cama, pendurada na arara do armário ou, ainda, pendurada atrás da porta.

– Use um modelador específico de sapatos para evitar que fiquem marcados. Não utilize papel amassado para não atrair traça, cupim e barata.

– Previna os odores desagradáveis em seu calçado,  jogando um pouquinho de bicarbonato de sódio ou cedro, do  lado de dentro, de vez em quando. Passe também um polvilho antisséptico nos pés, este talco impede que os pés suem e fiquem avermelhados.

– Ao guardar as botas, sempre coloque um suporte no cano para que ele não dobre e, desta maneira, não marque o couro. Existem muitos à disposição no mercado, mas você pode usar revistas dobradas, cartolinas enroladas e até mesmo garrafas pets.

Como limpar camurça

O material é fácil de estragar. A manutenção deve ser feita com cuidado. Verifique na etiqueta se aquele tipo de tecido pode ser molhado ou se só deve ser lavado a seco. Uma dica simples e funcional que muitas pessoas tem gostado na hora de limpar camurça é utilizar condicionador de cabelo e água, o condicionador serve para retirar as sujeirinhas na camurça e hidratá-la ao mesmo tempo. Passe com os dedos ou ainda utilizando um pano macio e que não solte fiapos levemente umedecido com água uma pouco de condicionar de cabelos sobre a camurça. Retire utilizando um pano seco macio todo o excesso de água e condicionador que tenha ficado sobre a camurça, repita os passos caso ache necessário para uma melhor limpeza da camurça. Para quem tem receio ou não deseja molhar a camurça para fazer a limpeza é possível utilizar uma borracha branca, essa dica serve apenas para camurças de tons claros, pois os resíduos da borracha podem marcar a camurça escura. No entanto, no momento da lavagem pesada, é melhor mandar em uma lavanderia especializada. Nunca demore muito para limpar a camurça, o tempo geralmente torna a sujeira permanente o que  dificulta a limpeza.

Como limpar couro

No caso do couro preto e liso, passar um hidratante específico para couros ou óleo de amêndoas para manter a hidratação. Passe com uma gaze ou algodão e depois esfregue um paninho de microfibra para tirar bem o excesso. Essa manutenção só deve ser feita quando a peça estiver sem brilho. Para a lavagem, vale a mesma recomendação dada às peças de camurça: mandar para a lavanderia.

Fonte: Bolsa de mulher