Por que se organizar?

imagem_blog15 (2)

Foto: Google

O ano de 2014 já está acabando e se ainda não conseguiu  concretizar boa parte dos objetivos que traçou em Janeiro, este texto pode te ajudar a realiza-los em 2105.

Organizar a vida demanda muita dedicação, disciplina e foco. Não é porque não nasceu organizado que precisa se conformar e viver na bagunça e estressado. Adquirindo alguns hábitos diários você aprende o verdadeiro significado da organização e ficará surpreso com o quanto vai economizar seu tempo e dinheiro.

O primeiro passo é estabelecer metas e definir suas prioridades, para depois planejar o que deverá ser feito. É a partir daí que nossos sonhos começam a se tornar realidade, em todos os aspectos de nossa vida.

Por exemplo, uma pessoa não consegue perder, 10, 20 ou 30 kg sem organização. Para um bom resultado é fundamental que decida suas prioridades, planeje sua reeducação alimentar e sua rotina de exercícios. Claro que não é fácil, dá muito trabalho e muitas vezes pensamos em desistir, mas ver nossos objetivos serem concretizados vale muito a pena.

O mesmo vale para uma pessoa que quer parar de fumar, que quer poupar dinheiro para a casa nova ou passar num concurso público. São pequenas decisões diárias e não tudo de uma vez.

Se ainda tem dúvidas ou faltam motivos para começar a se organizar já, vejam algumas dicas:

– Você não vai perder tempo procurando suas coisas porque elas estão no seu devido lugar.

– Você economiza dinheiro porque nunca mais irá comprar um objeto repetido, porque já tinha em casa e não achou. Ou pagar juros de uma conta que esqueceu na gaveta.

– Você não vai mais comprar o que não precisa, deixando espaço para o necessário.

– Você vai desapegar de objetos sem uso ajudando quem realmente precisa.

– Você nunca mais ficará estressado pelos imprevistos do dia a dia porque já tem a maioria das coisas sob controle.

– Você tem mais tempo para fazer o que te faz feliz com as pessoas que realmente importam.

Agora é um bom momento de parar de dar desculpas e simplificar a sua vida! Vamos lá? Mãos a obra!

Espero que tenham gostado!

Feliz Natal e um ótimo Ano Novo a todos!!!

Beijos!

Tati

Anúncios

Os 10 tipos mais comuns de desordem

desordem final

Fotos: Pinterest

Organizar uma casa dá trabalho, mas viver na bagunça é muito pior, ela traz muitos prejuízos de tempo e financeiros. Então a solução é deixar a preguiça de lado e começar a sair do caos aos poucos,  adotando pequenos hábitos para conservar a organização. Mas você provavelmente não consegue colocar sua casa em ordem por esses 3 motivos:

  • Você pode estar apegado a um item;
  • Você não consegue achar seus objetos e acaba comprando o mesmo de novo;
  •  Você não sabe quando jogar as coisas fora.

Então, aqui estão alguns tipos mais comuns de desordem e como lidar com cada um deles.

 1. “Pechinchas” que não podiam deixar passar:  “Mas estava em promoção” nunca é uma boa razão para trazer algo para sua casa. Resista à tentação de comprar algo porque é um bom negócio. Se você não vai usar, não é realmente um bom negócio.

2. Revistas, jornais e catálogos: Adoramos ter algumas revistas para referências e consultas, mas em um certo ponto, se você ainda não encontrou tempo para lê-las, não irá fazer nunca. O recomendado é você reciclar revistas e catálogos e ficar só com os artigos mais importantes. A maioria você acha na internet.

3. Frascos vazios e recipientes de plástico: Frascos vazios que não serão reaproveitados, tampas de plástico sem a vasilha ou vice versa, não possuem utilidade e só ocupam espaço. Mantenha a tampa ou a vasilha por uma semana. Se o jogo não aparecer, recicle.

4. Roupas, bolsas e sapatos velhos: Os armários hoje em dia estão cada vez menores, por isso é importante apenas manter as roupas, sapatos e acessórios que você realmente ame e goste de usar. Coloque-os em uma caixa de armazenamento na sua garagem ou box.  Se você não os tocou em 6 meses, doe.

5. Amostras grátis:  Ganhamos o tempo todo amostras grátis de lojas de cosméticos não é? Mais uma vez, se você não vai usá-lo, o melhor é simplesmente não permitir que ele entre na sua casa.  Mantenha-os por um mês e se você não usar  nesse tempo, recicle ou doe.

6. Coleções: Você é do tipo de pessoa que guarda moedas antigas, carrinhos, latinhas de cerveja entre outras coleções? Dê uma utilidade à ela ou se desfaça.

7. Meias sem o par: Não temos nem ideia onde estas meias foram parar, rsrs. Então, o recomendado é deixar uma pequena caixa na sua área de serviço e jogue as meias sem par que encontrar. Se a outra meia não aparecer dentro de uma semana, jogue-a fora.

8. Medicamentos velhos, pomadas e produtos de higiene pessoal: As pessoas mantêm esses produtos em casa, principalmente porque não têm certeza de quando e como joga-los fora. Descarte uma vez que a validade estiver expirada. Se não há data de validade, descarte, se há uma mudança no cheiro, cor ou substância. Não jogue fora no lixo comum ou no vaso sanitário.  Devolver remédios vencidos ou suas sobras para uma farmácia de confiança é o jeito mais adequado de não pôr a saúde em risco, tampouco prejudicar o meio ambiente.

9. Camisetas e objetos promocionais: Este é o tipo de lixo que você pensa: “Eu realmente não tenho sequer tempo para encontrar um espaço para ele”. Se você receber uma camisa para um evento de caridade, avise os organizadores que você não precisa da camiseta ou doe imediatamente após o evento.

10. Cabides e capas de plástico de lavanderia: Os cabides de lavanderia são muito fracos e não fica padronizado no seu armário. O ideal é usar capas de TNT com visor de plástico, dessa forma não estraga o tecido.

E aí?

Se identificaram com algumas dessas situações? Aposto que sim!

Bjos,

Tati