Como deixar o material escolar sempre organizado

Olá amigos!

Tudo bem?

Fevereiro chegou e a criançada toda de volta às aulas! Por um lado, alívio para mamães que começam a colocar a casa em ordem pós-férias, mas por outro, entra os gastos com a lista dos materiais (que é enorme) e com organização desse material durante todo o ano letivo.

Para ajudar todas vocês que estão nessa situação, preparei uma lista para que nada fique espalhado e seu filho saiba onde está cada coisa, o que garante economia de tempo e dinheiro na hora de comprar os materiais novamente. Ahhhh!!! Essa economia contribui para boas notas também! rsrs

Segue abaixo algumas dicas para deixar o material escolar sempre organizado:

  • Tenha um lugar próprio para seu filho estudar em casa, com boa iluminação e cadeira correta.
  • Se não tiver espaço utilize as paredes para instalar prateleiras ou as portas para colocar ganchos.
  • Estabelecer um local para deixar sempre a mochila e não ter que ficar procurando pela casa.
  • Guarde os lápis, canetas e borrachas em diferentes recipientes.
  • Se a escrivaninha tiver gavetas, utilize divisórias e coloque etiqueta para cada item.
  • Tente aproveitar objetos da casa para guardar os materiais.
  • Utilize pastas grandes ou revisteiros para cada matéria que seu filho estuda.
  • Certifique-se de que ele tenha um caderno para cada matéria.
  • Ter um estojo para levar apenas os lápis e canetas que irá usar na escola.
  • Guarde apenas alguns trabalhos de arte do seu filho dos anos anteriores, o restante do material deve ser doado ou descartado.
  • Limpar sempre a mochila para conserva-la por mais tempo.
Segue também algumas ideias para se inspirarem!
Bjos!
Tati
IMG_6414Materialescolar12materialescolar14materialescolar6home office 35materialescolar2holiday 8sala 9Briquedos 18Marcela 3materialescolar1Briquedos 16materialescolar9materialescolar10mesa escritório 1
Fotos: Google e Pinterest

 

Anúncios

10 Perguntas que te ajudarão a praticar o desapego

 

desapego 1

Foto: Google

Se você pensa em manter uma casa livre de bagunça, existe uma maneira de realizar esse sonho, que é ter um estilo de vida simples e minimalista, porém, nem todo mundo consegue ou opta por viver dessa forma. Mas se o seu objetivo é simplificar sua vida, encontrei algumas questões no Blog Life your Way que irão te ajudar na hora de desapegar das tralhas.

Aqui estão 10 perguntas que deverá fazer a si mesmo na hora de avaliar os itens da sua casa e tomar a difícil decisão do que fica e do que vai embora:

  1. Este item é algo que eu uso regularmente?

Por muitas vezes mantemos algumas ferramentas, brinquedos, roupas, etc., porque eles parecem úteis. No entanto, é importante considerar quantas vezes você realmente usa cada item no momento de decidir se vale a pena manter ou se deve ser doado. Se você ainda não o tocou em três a seis meses (ou mais), é um bom candidato ao desapego.

  1. Se não uso regularmente, é algo que eu amo?

É claro que há, obviamente, exceções a esta regra (incluindo itens sazonais que você costuma regularmente na época). Uma exceção a fazer é para itens que você ama. Mantendo um jogo de jantar que sua avó ganhou de casamento e te deu, mesmo se ele não tem um lugar em sua casa, é muito diferente do que manter um equipamento de mergulho ou de Snowboard que você sempre quer usar nas férias, mas nunca apareceu oportunidade para realmente puxar para fora.

  1. Estou guardando isso por obrigação ou expectativa?

São grandes as chances de que há pelo menos uma coisa em sua casa que você está mantendo não porque é útil ou porque você a ama, mas porque era um presente de alguém e você se sente obrigado a mantê-lo. Enquanto eu entendo completamente o desejo de não ferir os sentimentos de alguém, eu acho que também é importante lembrar de que se trata da sua casa, e que se isso está afetando sua vida, não há problema em desapegar presentes assim como as coisas que você comprou para si mesmo.

  1. Estou guardando este item por que acho que devo amá-lo?

Talvez você tem uma roupa ou um equipamento da moda que você comprou e, por isso, sentia que devia amá-los, mesmo que você realmente não tenha. Talvez no seu guarda-roupa possui alguma coisa que já não lhe interessa mais. Em todos esses casos, é importante considerar o que realmente sente e tomar suas decisões com base nesses sentimentos e não os que você acha que você deveria ter!

  1. Estou guardando esse item apenas no caso de precisar?

Uma das causas mais comuns de desordem é um medo de precisar de algo que você deu ou jogou fora. A realidade é que, se você se comprometer a simplificar e desapegar, isso vai acontecer em algum momento. Mas para aqueles que arriscam se livrar do desnecessário, o benefício de uma casa livre de desordem, quase sempre vale a pena um pouco de arrependimento nessas situações.

  1. Tenho vários da mesma coisa?

Quantas colheres ou espátulas você realmente precisa em sua cozinha? Obviamente, a sua resposta vai depender do tipo de cozinheiro que você é, mas pergunte a si mesmo sempre que você tem muito de qualquer item. Há uma diferença entre ser preparado e mais eficiente e apenas criar desordem!

  1. Outra coisa que possuo substitui este item?

Olhe para todos os itens que você tem e pergunte a si mesmo se outro item faz o mesmo papel do item que você jogou fora, assim, reduz o número de coisas diferentes que você mantém em casa.

  1. Guardo este item quebrado para consertá-lo algum dia?

Esta é uma outra causa clássica da desordem. Talvez você tenha uma peça de mobiliário quebrado ou um eletrônico quebrado que você tem certeza de que terá tempo e vontade de consertá-lo em algum momento. Mas pergunte a si mesmo o tempo que ele está guardado esperando esse dia chegar e se vale a pena consertar ou jogar fora?

  1. Este item vale o tempo gasto limpando e guardando?

É importante lembrar que tanto o seu tempo quanto o espaço em sua casa têm valor. Pense em quanto tempo você gasta na limpeza de bugigangas que você não ama. Ou sobre o tempo que você gasta tentando encontrar algo que você precisa? Será que a sua vida será menos estressante e corrida sem esses itens?

  1. Posso usar este espaço para outra coisa?

Pense nas possibilidades do que você pode fazer com um armário ou uma área de armazenamento em sua casa se ​​você não estivesse guardando tudo que está ocupando esse espaço. Uma prateleira cheia de bugigangas ou livros que realmente não interessa a ninguém em sua casa? Seu espaço tem valor e é importante olhar para o custo de tudo o que mantem.

E aí? Quais dessas perguntas é o maior desafio para você?

Gostaram?

Bjos,

Tati

Fonte: Blog Life your way

Por que se organizar?

imagem_blog15 (2)

Foto: Google

O ano de 2014 já está acabando e se ainda não conseguiu  concretizar boa parte dos objetivos que traçou em Janeiro, este texto pode te ajudar a realiza-los em 2105.

Organizar a vida demanda muita dedicação, disciplina e foco. Não é porque não nasceu organizado que precisa se conformar e viver na bagunça e estressado. Adquirindo alguns hábitos diários você aprende o verdadeiro significado da organização e ficará surpreso com o quanto vai economizar seu tempo e dinheiro.

O primeiro passo é estabelecer metas e definir suas prioridades, para depois planejar o que deverá ser feito. É a partir daí que nossos sonhos começam a se tornar realidade, em todos os aspectos de nossa vida.

Por exemplo, uma pessoa não consegue perder, 10, 20 ou 30 kg sem organização. Para um bom resultado é fundamental que decida suas prioridades, planeje sua reeducação alimentar e sua rotina de exercícios. Claro que não é fácil, dá muito trabalho e muitas vezes pensamos em desistir, mas ver nossos objetivos serem concretizados vale muito a pena.

O mesmo vale para uma pessoa que quer parar de fumar, que quer poupar dinheiro para a casa nova ou passar num concurso público. São pequenas decisões diárias e não tudo de uma vez.

Se ainda tem dúvidas ou faltam motivos para começar a se organizar já, vejam algumas dicas:

– Você não vai perder tempo procurando suas coisas porque elas estão no seu devido lugar.

– Você economiza dinheiro porque nunca mais irá comprar um objeto repetido, porque já tinha em casa e não achou. Ou pagar juros de uma conta que esqueceu na gaveta.

– Você não vai mais comprar o que não precisa, deixando espaço para o necessário.

– Você vai desapegar de objetos sem uso ajudando quem realmente precisa.

– Você nunca mais ficará estressado pelos imprevistos do dia a dia porque já tem a maioria das coisas sob controle.

– Você tem mais tempo para fazer o que te faz feliz com as pessoas que realmente importam.

Agora é um bom momento de parar de dar desculpas e simplificar a sua vida! Vamos lá? Mãos a obra!

Espero que tenham gostado!

Feliz Natal e um ótimo Ano Novo a todos!!!

Beijos!

Tati

5 dicas para planejar um cardápio mensal

fruta 12

Foto: Google images

Planejar o cardápio é um dos hábitos que faz a maior diferença no orçamento familiar e também no nível de estresse. Ao dedicar alguns minutos a cada semana ou mês para planejar o cardápio e criar uma lista de compras, você evita comprar alimentos que não vai comer e de ficar na frente da geladeira aberta perguntando o que fazer, quem nunca? hehe

Segue então cinco estratégias  para simplificar o processo ao planejar as refeições:

1. Seja realista.

A dica mais importante ao planejar seu cardápio é: seja realista sobre as receitas que você realmente quer fazer e terá tempo de fazer. É tentador criar um menu sofisticado, cheio de refeições gourmet e pratos saborosos, mas realisticamente eu sei que haverá algumas noites em que não sentirá vontade de cozinhar algo complicado, e quando surge uma semana corrida, nada melhor do que preparar algo simples, rápido e ao mesmo tempo saboroso.

2. Organize suas receitas.

Decida qual a melhor forma de organizar suas receitas e que facilita a consulta. Pode ser destacando páginas de revistas e montando uma pasta, organizando em fichários por categoria,  marcando as receitas no livro ou fazendo uma pasta no tablet ou celular.

3. Crie um rodízio para as refeições.

A chave aqui é descobrir o que funciona para você! Para não repetir muito as refeições, crie uma forma fácil e simples, como um arquivo para consultar os menus passados. Há pessoas que fazem o rodízio por semana, mês  ou repetem uma vez ou outra, enquanto outros ainda seguem um ritmo semanal para que saibam que haverá carne vermelha, peixe, massas, e frango no calendário cada semana. Para melhor visualização,  gosto de montar o menu mensal em uma planilha no Excel.

4. Planeje todas as refeições, até o lanche.

Eu sei que um monte de gente só planeja o jantar, mas o ideal é planejar todas as refeições. Nem sempre é possível seguir o cardápio exatamente, mas ele garante que sempre haverá os ingredientes à mão e dá várias opções para escolher a cada dia.

5. Compartilhe o cardápio com sua família.

Apresente o cardápio em algum lugar onde toda a família possa consulta-lo durante a semana. Um ótimo lugar é na porta da geladeira.  Também torna mais fácil ver as refeições planejadas juntamente com todos os compromissos que agendou!

E aí? Vocês planejam o cardápio em casa? Qual é a sua melhor dica de planejamento de cardápio?

Bjos,

Tati

Fonte: Blog life your way

Coisas que pessoas mentalmente fortes fazem

Durante o processo de mudança profissional até abrir o meu próprio negócio, li muito (e ainda leio) uma listinha super bacana da Forbes sobre os hábitos e pensamentos das pessoas mentalmente fortes. Acredito que isso foi fundamental para que eu lidasse com tudo de forma equilibrada e definir os novos rumos da minha vida.

Confira quais são esses hábitos para que você também se torne mentalmente forte.

1. Seguem em frente: eles não desperdiçam  tempo sentindo pena de si mesmos.

2. Mantêm o controle: eles não se entregam a pansamento negativos.

3. Abraçam as mudanças: eles saúdam os desafios.

4. Permanecem felizes: eles não reclamam. Não desperdiçam energia com algo que não podem controlar.

5. São  justos e confiantes: eles não se preocupam em agradar outras pessoas.

6. Estão dispostos em correr riscos calculados: eles medem os riscos e os benefícios antes de agirem.

7. Investem seu tempo no presente: eles não vivem no passado.

8. Se responsabilizam por seus atos: eles não cometem os mesmos erros sempre.

9. Celebram o sucesso de outras pessoas: eles não se sentem ressentidos por isso.

10. Estão dispostos a fracassar: eles não desistem antes de fracassar. O fracasso é uma oportunidade de aprimoramento.

11. Desfrutam do seu tempo sozinhos: eles não sentem medo de ficarem sozinhos.

12. Estão dispostos a trabalhar e ter sucesso por seus próprios méritos: eles não acham que o mundo deve algo à eles.

13. Têm paciência: eles não esperam por resultados imediatos.

14. Avaliam suas crenças: e elas mudam conforme necessário.

15. Gastam seus pensamentos sabiamente: não perdem tempo com pensamentos improdutivos.

16. Pensam de forma produtiva: substituem pensamentos negativos por pensamentos produtivos.

17. Toleram o desconforto: aceitam seus sentimentos sem serem controlado por eles.

18. Refletem sobre seu progresso todo dia: eles analisam o que alcançaram e para onde estão indo.

Espero que tenham gostado e que seja tão útil para vocês como foi para mim.

Beijos e ótimo final de semana.

Tati

Fonte: Forbes

Estações: Tudo em um lugar só

Para os fãs da decoração vintage/retrô, separei algumas inspirações de estações de café, de bebidas, de acessórios de banheiro, de cozinha e de quarto sobre uma cômoda ou carrinho antigo criando uma decoração super charmosa utilizando pouco espaço. A vantagem desse carrinho é poder se deslocar por todos os cômodas da casa e a praticidade para quem quer ter tudo sempre à mão. Fica uma graça! Mas lembre-se  de harmonizar esse cantinho com a decoração da casa.

estações de café 1

estações de café 21

estações de café 2

estações de café 5

estações de café 15

estações de café 4

estações de café 16

estações de café 17

estações de café 20

estações de café 18

estações de café 7

estações de café 14

estações de café 11

estações de café 9

Fotos: Pinterest

Você limpa sua vassoura?

Vassoura

Foto: pinterest

Varrer o chão é uma tarefa quase que diária para deixar a casa sempre limpa e livre de poeira.  Eu detesto varrer, às vezes opto pelo aspirador de pó mesmo, mas não dá para ficar sem a boa e velha vassoura em casa.

Existem no mercado diversos tipos e modelos de vassoura para facilitar esse serviço e para atender certos tipos de piso. A escolha adequada irá te ajudar a varrer melhor e em menos tempo.

A grande diferença entre as vassouras são as cerdas. Há vassouras com cerdas mais macias ou mais resistentes. Então vou explicar para vocês como escolher a vassoura certa e como limpá-la. O ideal é destinar uma vassoura para o interior e outra para o exterior da casa.

Para varrer a parte interna da casa, utilize vassouras de cerdas finas e macias, como a vassoura de pelo sintético por exemplo. Possui cerdas curtas e macias e é adequada para pisos de madeira, laminados ou porcelanatos. Elas não arranham ou danificam o piso. Algumas até possuem as pontas arredondadas para facilitar a limpeza dos cantos.

Já para o exterior da casa, utilize a vassoura de nylon, que tem cerdas longas e é mais dura que a de pelo sintético, pois as cerdas devem ser resistentes a água e produtos químicos.  É adequada para varrer chãos rústicos, como calçadas ou cerâmicas. A vassoura de piaçava também tem cerdas mais duras, que podem ser esfregadas sem riscar as superfícies pavimentadas.

A boa limpeza do chão vai depender do tipo de vassoura que você escolher. Usamos ela para limpar poeira, areia, restos de alimentos, a sujeira dos pets e muito mais. Este utensílio que é tão utilizado para limpar a casa pode esconder muitas bactérias e até a contaminação do seu piso. Vixe!!! Já pensou nisso?  Mas não é necessário higienizar a vassoura após cada uso, fazendo uma lavagem a cada 15 dias está ótimo.

Veja algumas dicas de como lavar e conservar sua vassoura:

  • Leve a vassoura para fora e bata suas cerdas contra a parede ou árvore (devagar para não danificá-la) para sair a maior quantidade de resíduos preso nas cerdas. Se você mora em apartamento assim como eu, utilize luvas de borracha e retire com  mão mesmo a sujeira e coloque diretamente em um saco plástico.
  • Vassouras com cerdas de nylon devem ser deixadas de molho em um balde com água quente e desinfetante.
  • Vassouras de palha devem ser mergulhadas em água quente com sabão neutro. E ao comprar vassouras novas de palha deixe-as de molho em água bem salgada, para durarem mais tempo.
  • Após a lavagem, deixe a vassoura secar ao ar livre com as cerdas para cima, e só use quando ela estiver totalmente seca.
  • Para as fibras voltarem como eram, de vez em quando, deixe-a de molho por 30 minutos em uma solução de 2 litros de água morna para 4 colheres de sopa de amoníaco. Depois só enxaguar e deixe secar.
  • Se não quiser perder o formato de sua vassoura, nunca deixe ela com as cerdas para baixo, procure deixá-las penduradas em ganchos pelo cabo.

O que acharam? Bora fazer a limpeza das vassouras?

Bjão,

Tati