7 maneiras para se auto motivar

MOTIVAÇÃO1

 

Em um post mais antigo,  falei sobre alguns pequenos hábitos que podem gerar grandes mudanças em nossas vidas.  Pois é, mas para criar qualquer hábito você precisa se motivar, precisa de uma força que te ajuda a agir. E motivação é um impulso que faz com que as pessoas se esforcem e façam o melhor possível para atingir seus objetivos.

Parece complicado pensar em motivação quando se tem tantos problemas, mas independente da sua condição hoje, todos nós possuímos a capacidade de nos auto motivar.

O primeiro passo na minha opinião,  é saber exatamente o que você quer para sua vida e por que. Quando você mentaliza todos os seus desejos e consegue transformá-los em pequenas metas específicas, você evita de ficar dando cabeçadas por aí e ainda acredito que o universo conspira à seu favor, a vida flui.  Não ter um propósito claro te lavará para qualquer lugar e isso não parece um bom plano.

Mas como faço para me motivar? Ou como faço para me manter motivado?

Confira abaixo algumas técnicas que sempre coloco em prática quando preciso de um empurrão na hora de cumprir minhas tarefas:

  • Apenas comece: Se bateu aquela preguiça, comece fazendo algo pequeno, rápido e simples. Lave a louça, guarde as roupas limpas ou arrume a sua mesa de trabalho. Estas simples tarefas vão te motivar a fazer muito mais.
  • Faça a tarefa mais difícil primeiro: Fazer a tarefa mais chata e difícil do dia te deixará mais confiante, menos preocupado e ansioso.
  • Não se compare com os outros: Cada um tem sua história e suas dificuldades. Compare-se com você mesmo e faça o seu melhor. Nada motiva mais do que ver o quanto conseguiu se superar e o quão longe chegou.
  • Saia da sua zona de conforto: Fazer algo totalmente fora da sua área é bem assustador. Por isso saiba seus pontos fracos e trabalhe firme neles. Eu mesma tinha muito medo de falar em público e nunca pensei em escrever, porque me achava péssima (preciso melhorar muito ainda rs). Mas surgiram algumas oportunidades e decidi encará-las. Desde então, já dei algumas palestras, sou colunista do blog da querida Alyne, escrevo para o meu blog e também faço algumas matérias para jornais e revistas.  Claro que dá um frio na barriga, mas o desafio me motiva. Por isso, enfrente os obstáculos que a vida lhe impôs e não se limite.
  • Não tenha medo do fracasso: O fracasso faz parte do sucesso. É errando que se aprende. O fracasso não pode tirar sua motivação, mas sim estimulá-la.
  • Descubra o que te faz feliz: e faça o tanto que puder. Seja se exercitando, fazendo faxina, dançando ou lendo. Me sinto mais criativa fazendo o que gosto.
  • Cada dia conta: Às vezes perdemos noites e noites de sono pensando nos problemas e desperdiçando nosso precioso tempo de descanso. Para se manter disposto, tente focar apenas no que você pode fazer hoje. Amanhã é outro dia. Quando lembro dessa frase sempre me acalmo.

 

E aí? O que acharam?

Descubra qual é sua forma de se auto motivar e me contem aqui nos comentários!

Bjinhos e até a próxima!

Tati

Fonte: Texto de minha autoria publicado no Blog Coisas da Alyne

 

 

Anúncios

Como deixar o material escolar sempre organizado

Olá amigos!

Tudo bem?

Fevereiro chegou e a criançada toda de volta às aulas! Por um lado, alívio para mamães que começam a colocar a casa em ordem pós-férias, mas por outro, entra os gastos com a lista dos materiais (que é enorme) e com organização desse material durante todo o ano letivo.

Para ajudar todas vocês que estão nessa situação, preparei uma lista para que nada fique espalhado e seu filho saiba onde está cada coisa, o que garante economia de tempo e dinheiro na hora de comprar os materiais novamente. Ahhhh!!! Essa economia contribui para boas notas também! rsrs

Segue abaixo algumas dicas para deixar o material escolar sempre organizado:

  • Tenha um lugar próprio para seu filho estudar em casa, com boa iluminação e cadeira correta.
  • Se não tiver espaço utilize as paredes para instalar prateleiras ou as portas para colocar ganchos.
  • Estabelecer um local para deixar sempre a mochila e não ter que ficar procurando pela casa.
  • Guarde os lápis, canetas e borrachas em diferentes recipientes.
  • Se a escrivaninha tiver gavetas, utilize divisórias e coloque etiqueta para cada item.
  • Tente aproveitar objetos da casa para guardar os materiais.
  • Utilize pastas grandes ou revisteiros para cada matéria que seu filho estuda.
  • Certifique-se de que ele tenha um caderno para cada matéria.
  • Ter um estojo para levar apenas os lápis e canetas que irá usar na escola.
  • Guarde apenas alguns trabalhos de arte do seu filho dos anos anteriores, o restante do material deve ser doado ou descartado.
  • Limpar sempre a mochila para conserva-la por mais tempo.
Segue também algumas ideias para se inspirarem!
Bjos!
Tati
IMG_6414Materialescolar12materialescolar14materialescolar6home office 35materialescolar2holiday 8sala 9Briquedos 18Marcela 3materialescolar1Briquedos 16materialescolar9materialescolar10mesa escritório 1
Fotos: Google e Pinterest

 

10 Perguntas que te ajudarão a praticar o desapego

 

desapego 1

Foto: Google

Se você pensa em manter uma casa livre de bagunça, existe uma maneira de realizar esse sonho, que é ter um estilo de vida simples e minimalista, porém, nem todo mundo consegue ou opta por viver dessa forma. Mas se o seu objetivo é simplificar sua vida, encontrei algumas questões no Blog Life your Way que irão te ajudar na hora de desapegar das tralhas.

Aqui estão 10 perguntas que deverá fazer a si mesmo na hora de avaliar os itens da sua casa e tomar a difícil decisão do que fica e do que vai embora:

  1. Este item é algo que eu uso regularmente?

Por muitas vezes mantemos algumas ferramentas, brinquedos, roupas, etc., porque eles parecem úteis. No entanto, é importante considerar quantas vezes você realmente usa cada item no momento de decidir se vale a pena manter ou se deve ser doado. Se você ainda não o tocou em três a seis meses (ou mais), é um bom candidato ao desapego.

  1. Se não uso regularmente, é algo que eu amo?

É claro que há, obviamente, exceções a esta regra (incluindo itens sazonais que você costuma regularmente na época). Uma exceção a fazer é para itens que você ama. Mantendo um jogo de jantar que sua avó ganhou de casamento e te deu, mesmo se ele não tem um lugar em sua casa, é muito diferente do que manter um equipamento de mergulho ou de Snowboard que você sempre quer usar nas férias, mas nunca apareceu oportunidade para realmente puxar para fora.

  1. Estou guardando isso por obrigação ou expectativa?

São grandes as chances de que há pelo menos uma coisa em sua casa que você está mantendo não porque é útil ou porque você a ama, mas porque era um presente de alguém e você se sente obrigado a mantê-lo. Enquanto eu entendo completamente o desejo de não ferir os sentimentos de alguém, eu acho que também é importante lembrar de que se trata da sua casa, e que se isso está afetando sua vida, não há problema em desapegar presentes assim como as coisas que você comprou para si mesmo.

  1. Estou guardando este item por que acho que devo amá-lo?

Talvez você tem uma roupa ou um equipamento da moda que você comprou e, por isso, sentia que devia amá-los, mesmo que você realmente não tenha. Talvez no seu guarda-roupa possui alguma coisa que já não lhe interessa mais. Em todos esses casos, é importante considerar o que realmente sente e tomar suas decisões com base nesses sentimentos e não os que você acha que você deveria ter!

  1. Estou guardando esse item apenas no caso de precisar?

Uma das causas mais comuns de desordem é um medo de precisar de algo que você deu ou jogou fora. A realidade é que, se você se comprometer a simplificar e desapegar, isso vai acontecer em algum momento. Mas para aqueles que arriscam se livrar do desnecessário, o benefício de uma casa livre de desordem, quase sempre vale a pena um pouco de arrependimento nessas situações.

  1. Tenho vários da mesma coisa?

Quantas colheres ou espátulas você realmente precisa em sua cozinha? Obviamente, a sua resposta vai depender do tipo de cozinheiro que você é, mas pergunte a si mesmo sempre que você tem muito de qualquer item. Há uma diferença entre ser preparado e mais eficiente e apenas criar desordem!

  1. Outra coisa que possuo substitui este item?

Olhe para todos os itens que você tem e pergunte a si mesmo se outro item faz o mesmo papel do item que você jogou fora, assim, reduz o número de coisas diferentes que você mantém em casa.

  1. Guardo este item quebrado para consertá-lo algum dia?

Esta é uma outra causa clássica da desordem. Talvez você tenha uma peça de mobiliário quebrado ou um eletrônico quebrado que você tem certeza de que terá tempo e vontade de consertá-lo em algum momento. Mas pergunte a si mesmo o tempo que ele está guardado esperando esse dia chegar e se vale a pena consertar ou jogar fora?

  1. Este item vale o tempo gasto limpando e guardando?

É importante lembrar que tanto o seu tempo quanto o espaço em sua casa têm valor. Pense em quanto tempo você gasta na limpeza de bugigangas que você não ama. Ou sobre o tempo que você gasta tentando encontrar algo que você precisa? Será que a sua vida será menos estressante e corrida sem esses itens?

  1. Posso usar este espaço para outra coisa?

Pense nas possibilidades do que você pode fazer com um armário ou uma área de armazenamento em sua casa se ​​você não estivesse guardando tudo que está ocupando esse espaço. Uma prateleira cheia de bugigangas ou livros que realmente não interessa a ninguém em sua casa? Seu espaço tem valor e é importante olhar para o custo de tudo o que mantem.

E aí? Quais dessas perguntas é o maior desafio para você?

Gostaram?

Bjos,

Tati

Fonte: Blog Life your way

Por que se organizar?

imagem_blog15 (2)

Foto: Google

O ano de 2014 já está acabando e se ainda não conseguiu  concretizar boa parte dos objetivos que traçou em Janeiro, este texto pode te ajudar a realiza-los em 2105.

Organizar a vida demanda muita dedicação, disciplina e foco. Não é porque não nasceu organizado que precisa se conformar e viver na bagunça e estressado. Adquirindo alguns hábitos diários você aprende o verdadeiro significado da organização e ficará surpreso com o quanto vai economizar seu tempo e dinheiro.

O primeiro passo é estabelecer metas e definir suas prioridades, para depois planejar o que deverá ser feito. É a partir daí que nossos sonhos começam a se tornar realidade, em todos os aspectos de nossa vida.

Por exemplo, uma pessoa não consegue perder, 10, 20 ou 30 kg sem organização. Para um bom resultado é fundamental que decida suas prioridades, planeje sua reeducação alimentar e sua rotina de exercícios. Claro que não é fácil, dá muito trabalho e muitas vezes pensamos em desistir, mas ver nossos objetivos serem concretizados vale muito a pena.

O mesmo vale para uma pessoa que quer parar de fumar, que quer poupar dinheiro para a casa nova ou passar num concurso público. São pequenas decisões diárias e não tudo de uma vez.

Se ainda tem dúvidas ou faltam motivos para começar a se organizar já, vejam algumas dicas:

– Você não vai perder tempo procurando suas coisas porque elas estão no seu devido lugar.

– Você economiza dinheiro porque nunca mais irá comprar um objeto repetido, porque já tinha em casa e não achou. Ou pagar juros de uma conta que esqueceu na gaveta.

– Você não vai mais comprar o que não precisa, deixando espaço para o necessário.

– Você vai desapegar de objetos sem uso ajudando quem realmente precisa.

– Você nunca mais ficará estressado pelos imprevistos do dia a dia porque já tem a maioria das coisas sob controle.

– Você tem mais tempo para fazer o que te faz feliz com as pessoas que realmente importam.

Agora é um bom momento de parar de dar desculpas e simplificar a sua vida! Vamos lá? Mãos a obra!

Espero que tenham gostado!

Feliz Natal e um ótimo Ano Novo a todos!!!

Beijos!

Tati

5 dicas para planejar um cardápio mensal

fruta 12

Foto: Google images

Planejar o cardápio é um dos hábitos que faz a maior diferença no orçamento familiar e também no nível de estresse. Ao dedicar alguns minutos a cada semana ou mês para planejar o cardápio e criar uma lista de compras, você evita comprar alimentos que não vai comer e de ficar na frente da geladeira aberta perguntando o que fazer, quem nunca? hehe

Segue então cinco estratégias  para simplificar o processo ao planejar as refeições:

1. Seja realista.

A dica mais importante ao planejar seu cardápio é: seja realista sobre as receitas que você realmente quer fazer e terá tempo de fazer. É tentador criar um menu sofisticado, cheio de refeições gourmet e pratos saborosos, mas realisticamente eu sei que haverá algumas noites em que não sentirá vontade de cozinhar algo complicado, e quando surge uma semana corrida, nada melhor do que preparar algo simples, rápido e ao mesmo tempo saboroso.

2. Organize suas receitas.

Decida qual a melhor forma de organizar suas receitas e que facilita a consulta. Pode ser destacando páginas de revistas e montando uma pasta, organizando em fichários por categoria,  marcando as receitas no livro ou fazendo uma pasta no tablet ou celular.

3. Crie um rodízio para as refeições.

A chave aqui é descobrir o que funciona para você! Para não repetir muito as refeições, crie uma forma fácil e simples, como um arquivo para consultar os menus passados. Há pessoas que fazem o rodízio por semana, mês  ou repetem uma vez ou outra, enquanto outros ainda seguem um ritmo semanal para que saibam que haverá carne vermelha, peixe, massas, e frango no calendário cada semana. Para melhor visualização,  gosto de montar o menu mensal em uma planilha no Excel.

4. Planeje todas as refeições, até o lanche.

Eu sei que um monte de gente só planeja o jantar, mas o ideal é planejar todas as refeições. Nem sempre é possível seguir o cardápio exatamente, mas ele garante que sempre haverá os ingredientes à mão e dá várias opções para escolher a cada dia.

5. Compartilhe o cardápio com sua família.

Apresente o cardápio em algum lugar onde toda a família possa consulta-lo durante a semana. Um ótimo lugar é na porta da geladeira.  Também torna mais fácil ver as refeições planejadas juntamente com todos os compromissos que agendou!

E aí? Vocês planejam o cardápio em casa? Qual é a sua melhor dica de planejamento de cardápio?

Bjos,

Tati

Fonte: Blog life your way

Coisas que pessoas mentalmente fortes fazem

Durante o processo de mudança profissional até abrir o meu próprio negócio, li muito (e ainda leio) uma listinha super bacana da Forbes sobre os hábitos e pensamentos das pessoas mentalmente fortes. Acredito que isso foi fundamental para que eu lidasse com tudo de forma equilibrada e definir os novos rumos da minha vida.

Confira quais são esses hábitos para que você também se torne mentalmente forte.

1. Seguem em frente: eles não desperdiçam  tempo sentindo pena de si mesmos.

2. Mantêm o controle: eles não se entregam a pansamento negativos.

3. Abraçam as mudanças: eles saúdam os desafios.

4. Permanecem felizes: eles não reclamam. Não desperdiçam energia com algo que não podem controlar.

5. São  justos e confiantes: eles não se preocupam em agradar outras pessoas.

6. Estão dispostos em correr riscos calculados: eles medem os riscos e os benefícios antes de agirem.

7. Investem seu tempo no presente: eles não vivem no passado.

8. Se responsabilizam por seus atos: eles não cometem os mesmos erros sempre.

9. Celebram o sucesso de outras pessoas: eles não se sentem ressentidos por isso.

10. Estão dispostos a fracassar: eles não desistem antes de fracassar. O fracasso é uma oportunidade de aprimoramento.

11. Desfrutam do seu tempo sozinhos: eles não sentem medo de ficarem sozinhos.

12. Estão dispostos a trabalhar e ter sucesso por seus próprios méritos: eles não acham que o mundo deve algo à eles.

13. Têm paciência: eles não esperam por resultados imediatos.

14. Avaliam suas crenças: e elas mudam conforme necessário.

15. Gastam seus pensamentos sabiamente: não perdem tempo com pensamentos improdutivos.

16. Pensam de forma produtiva: substituem pensamentos negativos por pensamentos produtivos.

17. Toleram o desconforto: aceitam seus sentimentos sem serem controlado por eles.

18. Refletem sobre seu progresso todo dia: eles analisam o que alcançaram e para onde estão indo.

Espero que tenham gostado e que seja tão útil para vocês como foi para mim.

Beijos e ótimo final de semana.

Tati

Fonte: Forbes

Como parar de procrastinar

procrastinação

Li esse texto no Blog Positivismo e adorei! Um problema tão comum que nos faz ser menos produtivos e nos distancia dos nossos objetivos. Espero que gostem!

“Daqui a um ano você vai desejar ter começado hoje.”
Karen Cordeiro

Um dos problemas mais comuns é a procrastinação. Nós sabemos o que queremos fazer e devemos fazer. Mas ainda passamos horas e horas fazendo o trabalho “mais fácil” ou perdendo tempo assistindo TV e olhando as redes sociais.

Agora, nada de errado com uma pausa ao longo do dia. Mas se você procrastinar muito, você não vai conseguir as coisas mais importantes concluídas. Você também começa a se perder, onde sua auto-estima cai e você passa os seus dias ou mais em uma onda negativa.

Então, o que você pode fazer? Aqui estão 7 dicas atemporais para ajudá-lo a parar de procrastinar e começar a viver a sua vida mais plenamente.

1. Pare de pensar. Comece fazendo.

“Pensar  por muito tempo em fazer uma coisa, muitas vezes torna-se sua ruína.”
Eva Jovem

Um pouco de planejamento pode certamente ajudá-lo a conseguir o que você deseja alcançar. Um monte de planejamento e pensamento tende a ter o efeito oposto.

Você pensa, pensa e tenta chegar com o “plano perfeito”. Um plano em que você não tem que cometer erros, onde você nunca será rejeitado, onde não haverá dor ou dificuldades. Tal coisa, claro, não existe. Mas, enquanto você trabalha em um  plano,  você pode se proteger.

2. Não faça uma tarefa fora de proporção.

“Se você quiser fazer um trabalho fácil parecer difícil, basta continuar adiando a fazê-lo.”
Olin Miller

“Adiando uma coisa fácil torna-se difícil. Adiando uma coisa difícil torna-se impossível. “
George Claude Lorimer

Por mais que pense e adie as coisas,  você não está apenas tentando proteger-se da dor.  Quanto mais horas e dias você adie,  o pior cresce em sua mente. Porque você está pensando nisso. E assim ele se expande em sua mente. E já que você está adiando, você provavelmente está pensando sobre isso de uma forma negativa. Isso faz com que uma pequena coisa vire um grande Godzilla, uma besta horrível que ameaça arruinar sua vida.

Portanto, planeje um pouco e, em seguida, tome as medidas necessárias.

Muitas vezes você não tem que sequer planejar algo, mas já esteve em conflito antes e daí você sabe o que precisa ser feito. Então pare de pensar e apenas faça, não importa como você se sente e o que pensa. Como você se sente agora muda tão rapidamente quanto o tempo, então não é o sistema de orientação perfeito. Você só precisa fazer o que você sabe que é certo mesmo.

3. Basta dar o primeiro passo.

“Você não tem que ver toda a escada, apenas dê o primeiro passo.”
Martin Luther King, Jr.

Quando você começa a olhar muito longe para o futuro em qualquer tarefa ou projeto, pode parecer quase impossível. E assim você se fecha,  fica sobrecarregado e começa a navegar na internet sem rumo. Essa é uma das razões por que é bom fazer planos para o futuro, mas, em seguida, deve mudar seu foco de volta para hoje e para o momento presente.

Então você deve só se concentrar em dar o primeiro passo hoje. Isso é tudo que você precisa se ​​concentrar e em nada mais. Ao tomar o primeiro passo, você altera o estado mental do que você era resistente para “Ei, eu estou fazendo isso, legal”. Você se coloca no estado em que você se torna mais positivo e aberto, um estado onde você pode não estar entusiasmado em dar o próximo passo depois desse primeiro, mas você pelo menos aceita. E assim você pode dar o próximo passo. E o próximo depois disso.

O fato é, você não pode ver toda a escada de qualquer jeito e ela vai mudar e se revelar ao longo do caminho. É por isso que o melhor dos planos tendem a desmoronar, pelo menos, um pouco quando você começar a colocá-los em ação. Você descobre que o seu mapa da realidade não se parece com a realidade.

4. Comece com a tarefa mais difícil do seu dia.

“Faça o trabalho mais difícil primeiro. Os trabalhos fáceis irão cuidar de si mesmos. “
Dale Carnegie

Talvez você tenha uma ligação importante, mas teme ser desconfortável de fazer. Talvez precise responder uma imensidão de e-mails ou ter uma grande pilha de papéis para analisar. Talvez você tenha as últimas cinco páginas de seu jornal para terminar.

O que quer que seja, tirá-lo do seu caminho é  a primeira coisa que deve fazer.

Se você começar o seu dia desta forma você vai se sentir aliviado. Você vai se sentir relaxado e bem consigo mesmo. E o resto do dia – e sua lista de coisas a fazer – tende a ser muito mais leve e mais fácil de percorrer. É incrível a diferença que esta ação faz.

5. Basta fazer uma decisão. Qualquer decisão.

“Em um momento de decisão, a melhor coisa que você pode fazer é a coisa certa a fazer, a próxima coisa é a coisa errada, e a pior coisa que você pode fazer é nada.”
Theodore Roosevelt

Nos sentimos mal quando cruzamos os braços e não agimos, porque isso é natural. O natural é sermos decisivos e agir.

Quando quer fazer alguma coisa, mas não toma a ação que está alinhado à esse pensamento, você se torna conflituoso por dentro.

O que você faz sempre envia sinais de volta para você sobre quem você é. Claro, fazer afirmações onde diz a si mesmo que você é confiante pode ajudá-lo. Mas tomar as ações confiantes que você quer uma após a outra é o que realmente constrói a sua auto-confiança e uma auto-imagem. Quando você procrastina,   diminui a sua auto-estima e envia sinais para si mesmo que você é uma pessoa preguiçosa e indecisa.

6. Enfrente seu medo.

“A procrastinação é o medo do sucesso. Pessoas procrastinam porque têm medo do sucesso que elas sabem que resultará se avançarem agora. Porque o sucesso é pesado, carrega uma responsabilidade com ele, é muito mais fácil  procrastinar e viver na filosofia do  ” Algum dia eu vou “.
Denis Waitley

Eu acho que isso pura verdade. É mais fácil viver no pensamento do “um dia …”. É mais difícil apenas agir. Em arriscar e parecer um idiota. Em errar, tropeçar e não evitar a dor. Em assumir a responsabilidade por sua própria vida.

A escolha mais fácil pode vir com uma sensação de conforto, com um certo nível de sucesso, dores de arrependimento por todas as coisas que você nunca se atreveu a fazer e uma vaga sensação de estar insatisfeito. Você quer saber o que teria acontecido se você tivesse agido e arriscado mais.

A escolha mais difícil irá te proporcionar tudo isso. Mas com certeza vai se sentir mais vivo.

7. Terminá-lo.

“Nada é tão cansativo quanto o enforcamento eterno de uma tarefa incompleta”
William James

“Grande parte do estresse que as pessoas sentem não vem de ter muito o que fazer.Ele vem de não terminar o que começaram. “
David Allen

Não dar o primeiro passo para começar a realizar algo pode fazer você se sentir mal. Mas não terminar o que você começou também pode deixá-lo com pensamentos negativos. Você se sente cansado ou estressado e às vezes você nem sabe por quê. É como se alguém cortasse seu poder interior.

Se for esse o caso, reveja as tarefas e projetos que você está envolvido e que queira terminar, mas ainda não conseguiu. Tente  terminar assim que possível e irá se sentir muito melhor.

Basta ter cuidado. Não pense que você tem que terminar tudo o que você começou. Se um livro é uma porcaria, leia outra coisa. Usar isso como uma desculpa para acabar com uma coisa difícil não é uma boa ideia. Mas não há nenhuma lei que diz que tudo tem que ser completado.

Fonte: Positivity Blog