Como lavar panos de piso, pó e de cozinha

limpar-o-chao-600x282

Foto: Google

O ideal é ter vários panos de limpeza para evitar lavagens rápidas e definitivas todos os dias. Essas lavagens rápidas diárias, além de pouco eficientes, não removem totalmente a sujeira, gordura e ainda deixa os panos encardidos por falta do molho.

Os panos de limpeza devem ser lavados rapidamente ao final de cada dia. Mantenha um balde com água e dissolva um pouco de sabão em pó e cloro. Deixe de molho por 3 horas. Esse procedimento evita o mau-cheiro.

Semanalmente coloque todos os panos na máquina. Certifique que a sujeira, cabelos, pó e areia foram removidos na primeira lavagem. Essa sujeira pode entupir e danificar a lavadora.

O ideal é juntar todos os panos de limpeza, piso, poeira deixar de molho no balde e colocar na lavadora.

Sempre regule o nível da água para o mínimo possível. Regule o ciclo para lavagem rápida com apenas 1 enxague

Não precisa centrifugar por completo, centrifugue apenas para remover o excesso de água para evitar que fique pingando, principalmente se você mora em apartamento.

Com essa lavagem desinfetante e clareadora semanal, terá panos bem limpos e sem germes.

NUNCA lave panos de chão com vomito, fezes, urina dentro da lavadora.

E aí? Gostaram das dicas?

Bjão,

Tati

Fonte: http://www.solucoeslucymizael.com.br

Como deixar o material escolar sempre organizado

Olá amigos!

Tudo bem?

Fevereiro chegou e a criançada toda de volta às aulas! Por um lado, alívio para mamães que começam a colocar a casa em ordem pós-férias, mas por outro, entra os gastos com a lista dos materiais (que é enorme) e com organização desse material durante todo o ano letivo.

Para ajudar todas vocês que estão nessa situação, preparei uma lista para que nada fique espalhado e seu filho saiba onde está cada coisa, o que garante economia de tempo e dinheiro na hora de comprar os materiais novamente. Ahhhh!!! Essa economia contribui para boas notas também! rsrs

Segue abaixo algumas dicas para deixar o material escolar sempre organizado:

  • Tenha um lugar próprio para seu filho estudar em casa, com boa iluminação e cadeira correta.
  • Se não tiver espaço utilize as paredes para instalar prateleiras ou as portas para colocar ganchos.
  • Estabelecer um local para deixar sempre a mochila e não ter que ficar procurando pela casa.
  • Guarde os lápis, canetas e borrachas em diferentes recipientes.
  • Se a escrivaninha tiver gavetas, utilize divisórias e coloque etiqueta para cada item.
  • Tente aproveitar objetos da casa para guardar os materiais.
  • Utilize pastas grandes ou revisteiros para cada matéria que seu filho estuda.
  • Certifique-se de que ele tenha um caderno para cada matéria.
  • Ter um estojo para levar apenas os lápis e canetas que irá usar na escola.
  • Guarde apenas alguns trabalhos de arte do seu filho dos anos anteriores, o restante do material deve ser doado ou descartado.
  • Limpar sempre a mochila para conserva-la por mais tempo.
Segue também algumas ideias para se inspirarem!
Bjos!
Tati
IMG_6414Materialescolar12materialescolar14materialescolar6home office 35materialescolar2holiday 8sala 9Briquedos 18Marcela 3materialescolar1Briquedos 16materialescolar9materialescolar10mesa escritório 1
Fotos: Google e Pinterest

 

10 Perguntas que te ajudarão a praticar o desapego

 

desapego 1

Foto: Google

Se você pensa em manter uma casa livre de bagunça, existe uma maneira de realizar esse sonho, que é ter um estilo de vida simples e minimalista, porém, nem todo mundo consegue ou opta por viver dessa forma. Mas se o seu objetivo é simplificar sua vida, encontrei algumas questões no Blog Life your Way que irão te ajudar na hora de desapegar das tralhas.

Aqui estão 10 perguntas que deverá fazer a si mesmo na hora de avaliar os itens da sua casa e tomar a difícil decisão do que fica e do que vai embora:

  1. Este item é algo que eu uso regularmente?

Por muitas vezes mantemos algumas ferramentas, brinquedos, roupas, etc., porque eles parecem úteis. No entanto, é importante considerar quantas vezes você realmente usa cada item no momento de decidir se vale a pena manter ou se deve ser doado. Se você ainda não o tocou em três a seis meses (ou mais), é um bom candidato ao desapego.

  1. Se não uso regularmente, é algo que eu amo?

É claro que há, obviamente, exceções a esta regra (incluindo itens sazonais que você costuma regularmente na época). Uma exceção a fazer é para itens que você ama. Mantendo um jogo de jantar que sua avó ganhou de casamento e te deu, mesmo se ele não tem um lugar em sua casa, é muito diferente do que manter um equipamento de mergulho ou de Snowboard que você sempre quer usar nas férias, mas nunca apareceu oportunidade para realmente puxar para fora.

  1. Estou guardando isso por obrigação ou expectativa?

São grandes as chances de que há pelo menos uma coisa em sua casa que você está mantendo não porque é útil ou porque você a ama, mas porque era um presente de alguém e você se sente obrigado a mantê-lo. Enquanto eu entendo completamente o desejo de não ferir os sentimentos de alguém, eu acho que também é importante lembrar de que se trata da sua casa, e que se isso está afetando sua vida, não há problema em desapegar presentes assim como as coisas que você comprou para si mesmo.

  1. Estou guardando este item por que acho que devo amá-lo?

Talvez você tem uma roupa ou um equipamento da moda que você comprou e, por isso, sentia que devia amá-los, mesmo que você realmente não tenha. Talvez no seu guarda-roupa possui alguma coisa que já não lhe interessa mais. Em todos esses casos, é importante considerar o que realmente sente e tomar suas decisões com base nesses sentimentos e não os que você acha que você deveria ter!

  1. Estou guardando esse item apenas no caso de precisar?

Uma das causas mais comuns de desordem é um medo de precisar de algo que você deu ou jogou fora. A realidade é que, se você se comprometer a simplificar e desapegar, isso vai acontecer em algum momento. Mas para aqueles que arriscam se livrar do desnecessário, o benefício de uma casa livre de desordem, quase sempre vale a pena um pouco de arrependimento nessas situações.

  1. Tenho vários da mesma coisa?

Quantas colheres ou espátulas você realmente precisa em sua cozinha? Obviamente, a sua resposta vai depender do tipo de cozinheiro que você é, mas pergunte a si mesmo sempre que você tem muito de qualquer item. Há uma diferença entre ser preparado e mais eficiente e apenas criar desordem!

  1. Outra coisa que possuo substitui este item?

Olhe para todos os itens que você tem e pergunte a si mesmo se outro item faz o mesmo papel do item que você jogou fora, assim, reduz o número de coisas diferentes que você mantém em casa.

  1. Guardo este item quebrado para consertá-lo algum dia?

Esta é uma outra causa clássica da desordem. Talvez você tenha uma peça de mobiliário quebrado ou um eletrônico quebrado que você tem certeza de que terá tempo e vontade de consertá-lo em algum momento. Mas pergunte a si mesmo o tempo que ele está guardado esperando esse dia chegar e se vale a pena consertar ou jogar fora?

  1. Este item vale o tempo gasto limpando e guardando?

É importante lembrar que tanto o seu tempo quanto o espaço em sua casa têm valor. Pense em quanto tempo você gasta na limpeza de bugigangas que você não ama. Ou sobre o tempo que você gasta tentando encontrar algo que você precisa? Será que a sua vida será menos estressante e corrida sem esses itens?

  1. Posso usar este espaço para outra coisa?

Pense nas possibilidades do que você pode fazer com um armário ou uma área de armazenamento em sua casa se ​​você não estivesse guardando tudo que está ocupando esse espaço. Uma prateleira cheia de bugigangas ou livros que realmente não interessa a ninguém em sua casa? Seu espaço tem valor e é importante olhar para o custo de tudo o que mantem.

E aí? Quais dessas perguntas é o maior desafio para você?

Gostaram?

Bjos,

Tati

Fonte: Blog Life your way

5 dicas para planejar um cardápio mensal

fruta 12

Foto: Google images

Planejar o cardápio é um dos hábitos que faz a maior diferença no orçamento familiar e também no nível de estresse. Ao dedicar alguns minutos a cada semana ou mês para planejar o cardápio e criar uma lista de compras, você evita comprar alimentos que não vai comer e de ficar na frente da geladeira aberta perguntando o que fazer, quem nunca? hehe

Segue então cinco estratégias  para simplificar o processo ao planejar as refeições:

1. Seja realista.

A dica mais importante ao planejar seu cardápio é: seja realista sobre as receitas que você realmente quer fazer e terá tempo de fazer. É tentador criar um menu sofisticado, cheio de refeições gourmet e pratos saborosos, mas realisticamente eu sei que haverá algumas noites em que não sentirá vontade de cozinhar algo complicado, e quando surge uma semana corrida, nada melhor do que preparar algo simples, rápido e ao mesmo tempo saboroso.

2. Organize suas receitas.

Decida qual a melhor forma de organizar suas receitas e que facilita a consulta. Pode ser destacando páginas de revistas e montando uma pasta, organizando em fichários por categoria,  marcando as receitas no livro ou fazendo uma pasta no tablet ou celular.

3. Crie um rodízio para as refeições.

A chave aqui é descobrir o que funciona para você! Para não repetir muito as refeições, crie uma forma fácil e simples, como um arquivo para consultar os menus passados. Há pessoas que fazem o rodízio por semana, mês  ou repetem uma vez ou outra, enquanto outros ainda seguem um ritmo semanal para que saibam que haverá carne vermelha, peixe, massas, e frango no calendário cada semana. Para melhor visualização,  gosto de montar o menu mensal em uma planilha no Excel.

4. Planeje todas as refeições, até o lanche.

Eu sei que um monte de gente só planeja o jantar, mas o ideal é planejar todas as refeições. Nem sempre é possível seguir o cardápio exatamente, mas ele garante que sempre haverá os ingredientes à mão e dá várias opções para escolher a cada dia.

5. Compartilhe o cardápio com sua família.

Apresente o cardápio em algum lugar onde toda a família possa consulta-lo durante a semana. Um ótimo lugar é na porta da geladeira.  Também torna mais fácil ver as refeições planejadas juntamente com todos os compromissos que agendou!

E aí? Vocês planejam o cardápio em casa? Qual é a sua melhor dica de planejamento de cardápio?

Bjos,

Tati

Fonte: Blog life your way